67 solar

Prefeito Akira anuncia vinda de fábrica de amendoim para Bataguassu

Uma unidade industrial de processamento de amendoim será instalada em Bataguassu

Por Cidades na Web em 19/01/2022 às 13:53:52

O prefeito de Bataguassu, Akira Otsubo (MDB) participou ontem, dia 18 de janeiro, em Campo Grande, de uma reunião na Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar(Semagro) com a presença dos secretários Eduardo Riedel (Infraestrutura) e Jaime Verruck, titular da Semagro e representantes da Cooperativa Casul.

A pauta do encontro foi a instalação de uma unidade industrial de processamento de amendoim em Bataguassu, que será a primeira do Estado.



Segundo Akira, a Cooperativa Casul - que já mantém atividades comerciais no Estado - manifestou o interesse em instalar a indústria no município.
O prefeito comentou que durante a reunião foram apresentados por parte do diretor superintendente Júlio Carlos de Arruda e pelo gerente de compras da Cooperativa, Djalma Migliorini, levantamentos extraoficiais que dão conta de que o Estado tem mais de 11 mil hectares destinados a produção de amendoim, com boa expectativa de crescimento, já que o produto que não tem encontrado espaço para expansão de área no Estado de São Paulo.

"Bataguassu é uma cidade com logística estratégica e que possui muitas áreas rurais em que a cultura do amendoim pode ser estimulada, incrementando a renda das famílias e movimentando a economia local. Será mais um importante investimentos para o nosso município, que vai oportunizar geração de emprego e renda para a cidade", destacou o prefeito.

De acordo com o secretário Jaime Verruck, titular da Semagro, a vinda da Casul contempla três eixos estratégicos do projeto de desenvolvimento do Estado, ao passo que chega através das ações do Programa Estadual de Desenvolvimento e Fortalecimento do Cooperativismo em Mato Grosso do Sul (Procoop), que tem como objetivo fomentar um ambiente favorável ao desenvolvimento e ao fortalecimento das cooperativas e gerar mais emprego e renda no Estado; concretiza a diversificação da base de produção (onde o amendoim se mostra uma alternativa muito interessante) e fomenta a industrialização.

Na proposta da Casul, que trata de investimentos na ordem de R$ 30 milhões estão previstas operações de compra de produto ainda em 2022 (para processamento na unidade de São Paulo) e instalação definitiva em Mato Grosso do Sul em três anos, quando a cooperativa espera gerar até 150 novos empregos diretos, quando em pleno funcionamento.



Participaram da reunião, o presidente do Sindicato Rural de Santa Rita do Pardo, Florindo Cavalli Neto; o superintendente Rogério Beretta e o assessor Legislativo Marcus Vinícius Perez, o Markito, ambos da Semagro.

MAIS INVESTIMENTOS
Na semana passada, a empresa Aliança Agrícola do Cerrado, do grupo Sodrugestvo anunciou a assinatura do termo de acordo que concede incentivos fiscais estaduais para a reativação da planta industrial da Socind (antiga Soceppar), da área de esmagamento de soja, que está há 12 anos inoperante em Bataguassu.

As tratativas para a vinda da empresa ao munícipio foram iniciadas no ano passado na gestão do prefeito Akira Otsubo (MDB).

A indústria iniciará suas operações em junho deste ano, com estimativa de produção anual de 375 mil toneladas de farelo de soja; 100 mil toneladas de óleo degomado e 15 mil toneladas de casca de soja. A previsão é de que sejam abertas 100 vagas de trabalho diretas nos próximos meses no município.

Fotos Cedidas / Semagro

Comunicar erro
anuncie

Comentários